Compartilhe

Seminário destaca valorização dos profissionais da educação

Publicado em 26/09/2019 às 07:22 - Atualizado em 26/09/2019 às 07:26


Créditos: Diego Redel Baixar Imagem

A gestão pública e as possibilidades legais, técnicas e pedagógicas para melhorar as condições de saúde dos profissionais do magistério. Este painel, apresentado na manhã de hoje (25), fez parte da programação do Seminário Sul-brasileiro de Educação, realizado pela Federação Catarinense de Municípios (Fecam), na Arena Petry, em São José.

Regina Zanella Penteado, doutora em Educação e Saúde Coletiva, falou aos participantes do seminário sobre saúde dos professores e a necessária inovação nas políticas de valorização profissional. Segundo ela, há aspectos culturais que são entraves na profissionalização da educação. “Mal-estar docente, desvalorização do professor, proletarização do magistério e identificação do trabalho docente ao sacerdócio são alguns desses aspectos”, explicou Regina.

A doutora explicou ainda que, geralmente, o professor não é objeto de estudo sobre corpo e saúde. Além disso, as reformas educacionais estão sob influência das mudanças do trabalho e isso deve refletir nas políticas públicas.

Regina apontou que há pouco investimento em política específica voltada para promoção de saúde e bem-estar dos professores. Para ela, é necessário encontrar soluções na escola e nos municípios que ajudem os professores na superação das dificuldades, visando que eles adoeçam menos no processo de ensino. “O professor tem que amar o que faz e também ter retorno disso, por isso que a valorização dos profissionais da educação é peça fundamental”, falou.

“A constatação de que o professor está doente e como ele adoece é uma reflexão importante. Porém, precisamos ir além disso e buscar alternativas nos municípios de formação que ajudem o professor, que vivifique sua prática”, analisou o secretário municipal de Educação e Formação Empreendedora de Pomerode, Jorge Luiz Buerger.

Durante a manhã, aconteceu ainda explanação sobre os indicadores e as possibilidades de promoção de qualidade de vida junto aos professores de educação básica, feita pela médica Maikelli Simes, e as implicações dos afastamentos do pessoal do magistério, apresentada por Bruna Correia Ortiz, membro da Ordem do Conselho Previdenciário de Santa Catarina e Conselheira do Conselho de Recursos da Previdência Social.

Joares Ponticelli, presidente da Fecam, em seu discurso, salientou que os municípios podem buscar soluções consorciadas. “Ações conjuntas permitem a otimização do pouco recurso que temos para atendimento de tantas demandas”, concluiu. O Seminário terminou ao meio-dia e contou com a presença de aproximadamente 400 pessoas, vidas de todas as regiões de Santa Catarina.

Michele Prada, Ascom AMMVI.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Rua Alberto Stein, 466, Bairro Velha, Blumenau - SC
CEP: 89036-200